Overview
Literature

Aplicações Principais

  • Desmineralização - Soluções de açúcar
  • Descoloração - soluções de açúcar

Vantagens

  • Baixa concentração de grupos amino-quarternários
  • Alta Capacidade Operacional
  • Melhor eficiência de eluição de orgânicos durante a regeneração
  • Excelente resistência ao choque osmótico
  • Fisicamente resistente à ruptura mecânica
  • Boas características de enxágue

Embalagem Típica

  • Saco de 1 pé³
  • Saco de 25 Litros
  • Tambor (Fibra) de 5 pé³
  • BIGBAG de 1m³
  • BIGBAG de pé³
  • Tanque a Granel (Somente na Ámerica do Norte)

Características Fisico-Químicas Típicas:

Estrutura Polimérica Reticulado de poliestireno macroporoso com divinilbenzeno
Aparência Esferas
Grupo Funcional Amina Terciária
Forma Iônica FB (Forma livre)
Capacidade Total (min.) 1.4 eq/L (30.6 Kg/ft³) (FB (Forma livre))
Retenção de Umidade 50 - 58 % (Cl- forma)
Faixa de Tamanho de esferas 425 - 1200 µm
< 425 µm (max.) 2 %
Coeficiente Uniformidade (max.) 1.6
Dilatação reversível, FB → Cl- (max.) 30 %
Limite de Temperatura 100 °C (212.0 °F) (Cl- forma)
Limite de Temperatura 60 °C (140.0 °F) (FB (Forma livre))

Características Hidráulicas

Perda de Carga

A perda de carga em um leito de resinas de troca iônica depende da distribuição de tamanho de esferas, da altura do leito de resinas e do volume de espaços vazios entre as esferas, assim como também da vazão e a viscosidade da solução afluente. Fatores que afetam qualquer um desses Parâmetros - presença de material particulado retido no leito, compressão anormal da resina, ou a classificação incompleta de um leito - terão um efeito adverso e resultará em um aumento da perda de carga. Dependendo da qualidade da água dealimentação, da aplicação e do projeto, as taxas específicas de vazão operacional podem variar entre 10 a 40 BV/h.

Perda de Carga em um Leito de Resina